MARKETING JURÍDICO DIGITAL

MARKETING JURÍDICO DIGITAL – COMO TER SEU CONTEÚDO COMPARTILHADO POR TERCEIROS

Aqui no blog do Grupo DPG, já falamos sobre como conquistar mais clientes através do marketing jurídico digital. Porém, é possível ir além da criação de conteúdo e conseguir que outros sites e pessoas compartilhem o que você escreveu.

Mas como isso acontece?

Primeiro, precisamos entender o que leva uma pessoa a compartilhar algum tipo de conteúdo em suas redes sociais.

Fatores decisivos para o compartilhamento incluem:

  • Identificação;
  • Utilidade;
  • Fácil leitura.

CRIANDO IDENTIFICAÇÃO

Para o leitor se identificar com o post, é preciso que o seu conteúdo seja criado com base nas necessidades, desejos e expectativas do seu público-alvo. De nada adianta criar um texto bem estruturado, mas que não tenha qualquer ligação com o que o seu leitor procura.

Da mesma forma, criar um texto para o seu leitor com uma linguagem extremamente formal não trará os resultados esperados. É preciso adequar o seu estilo de escrita ao dia a dia do leitor e compreender que o vocabulário de quem não está imerso no mundo da advocacia é mais limitado e coloquial.

ENTREGANDO UTILIDADE

O fator mais importante para o sucesso do seu marketing jurídico digital é a relevância do conteúdo criado. Isso está diretamente ligado à utilidade. Mas por quê?

Quando alguém quer adquirir um produto ou serviço, ele pesquisa primeiro na internet. Então, para buscar por algo no Google, o usuário está a procura de algo que solucione seus desafios, seja por curiosidade, necessidade ou desejo.

Para o seu texto ser relevante, ele precisa, a princípio, possuir um direcionamento. A partir daí, seu conteúdo deverá conter, de forma detalhada, soluções para um determinado problema do seu leitor.

Exemplos são:

guias para alguns problemas comuns que não necessitam de consultas com advogados;

dicas para a resolução de problemas como violência doméstica e brigas com vizinhos.

FACILITANDO A LEITURA

Já mencionamos a importância de utilizar uma linguagem próxima do dia a dia do leitor no marketing jurídico digital. É importante que o seu público entenda o que você quer dizer de forma muito clara.

Contudo, é importante não se apegar apenas a esse aspecto. Existem outros fatores que tornam uma leitura mais agradável, fluida e promovem melhor absorção do conteúdo escrito. São eles:

  • Criação de uma ‘prévia’ do que o texto apresentará;
  • Uso de subtítulos;
  • Parágrafos curtos;
  • Evitar a repetição de palavras nos mesmos parágrafos;
  • Utilização de fontes quentes para a apresentação dados;
  • Textos objetivos.

É essencial entender o que cada um desses fundamentos representa antes de tentar aplicá-los aos seus textos.

Vamos explorá-los?

Criar uma prévia do que o texto apresentará não significa desenvolver, literalmente, um índice.

Na verdade, essa parte precisa ser composta de uma introdução ao assunto – que pode ser iniciada por um questionamento ou a apresentação de um problema, por exemplo.

A seguir, é interessante desenvolver a apresentação do que será tratado. Deve ser feito de forma simples e direta, porém sutil. É possível apresentar, em tópicos, alguns pontos relevantes que serão discutidos durante o texto. Isso cria expectativa e permite que o leitor encontre os elementos que considera mais relevantes com maior facilidade.

O uso de subtítulos torna a leitura mais agradável aos olhos do leitor (e às estratégias de ranqueamento da Google). É um elemento que funciona de forma semelhante ao uso de tópicos na descrição do que o texto irá apresentar.

Com os subtítulos, torna-se possível desenvolver subtópicos que não foram descritos na apresentação inicial, mas que adicionam profundidade ao texto e tornam mais efetivo o marketing júridico digital.

É importante estruturar o texto com parágrafos curtos. A sensação causada por parágrafos com mais de quatro linhas é bastante desconfortável, principalmente quando o leitor busca soluções rápidas e diretas, o que acontece quase sempre.

Mais que isso, é imprescindível começar o texto com um parágrafo de duas a três linhas. A estrutura do primeiro trecho deve ser a parte mais leve de todo o artigo. É onde o leitor decidirá se o texto pode ser lido no momento que for aberto ou se deixará para depois.

Ainda falando de parágrafos, devemos frisar a importância de evitar a repetição de palavras. Utilize sinônimos e explore as variáveis que o contexto pode apresentar. Será uma tarefa importante para aprimorar a sua própria comunicação!

Quando usamos dados para corroborar nossas teses, precisamos compreender que estes não podem ser ‘tirados’ do Facebook, WhatsApp ou quaisquer mídias que não possuam o embasamento necessário para servir como uma fonte de dados confiável!

Por isso, é importante trabalhar na utilização de fontes quentes, isto é, que possuam certa credibilidade para que as suas citações não pareçam um amontoado de frases feitas e ditos populares.

Por fim, será necessário criar textos objetivos. A Google possui algumas regras para com o Marketing Jurídico Digital. Entretanto, dedicar total atenção a elas e não trabalhar na experiência do usuário (ux), irá resultar em efeitos adversos.

Se o seu assunto não rende 700 palavras, não existe razão para dar voltas e tentar prolongar a leitura. Seja claro, objetivo e entregue textos que ajudarão o leitor em pouco tempo.

COMPARTILHANDO

Se o seu texto seguir todos os padrões descritos acima e apresentar conteúdo relevante, os leitores certamente irão compartilhar. E, com isso, o alcance do seu trabalho deverá aumentar.

O advogado pode, ainda, compartilhar seu texto em comunidades relacionadas ao direito em redes sociais como o Facebook, por exemplo. Se desejar ir mais além, poderá dar início à produção de vídeos para o YouTube e falar, de maneira breve, sobre conteúdos similares, sempre indicando seus textos como referência e conteúdo auxiliar.

O Marketing Jurídico Digital é uma ferramenta capaz de trazer resultados incríveis.

Contudo, é preciso trabalhar bastante na produção de conteúdo e garantir que as pessoas certas acompanhem o que você produz. Com o tempo, outros sites jurídicos podem até mesmo compartilhar seus textos, gerando ainda mais relevância para o que você faz!

E essas foram algumas dicas para que o seu conteúdo seja compartilhado por terceiros. Gostou? Não deixe de nos contar nos comentários!

Se ainda existirem dúvidas, entre em contato. Vamos adorar te ajudar!

Ainda não está convencido? Descubra como o Marketing Jurídico Digital pode mudar a realidade do seu escritório!

O Grupo DPG é uma empresa especializada em Marketing Digital, principalmente no que diz respeito aos universos jurídico e contábil. Vamos marcar uma conversa e discutir formas de trazer ainda mais sucesso para o seu trabalho?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *