Gestão Financeira Para Contadores

Gestão Financeira para Contadores – se você sofre com esses problemas, é hora de agir!

Você, contador, é uma pessoa que entende de gestão financeira como ninguém, certo? É o profissional responsável por levar isso aos seus clientes e garantir o equilíbrio dos seus negócios. Mas, como você está tratando a SUA gestão financeira?

 Essa pergunta não é em vão! Cada vez mais, percebo que empresários contábeis com uma quantidade razoável de clientes na carteira não aplicam nos seus negócios aquilo que prometem aos seus clientes. É uma situação complicada, não é? Digo, quando você quer se tornar uma referência no segmento que atua, dá dicas, orientações e presta serviços, precisa fazer valer aquilo que fala! É uma questão de provar para os seus clientes que o que você oferece funciona, além de trabalhar a integridade da sua marca, tanto pessoal quanto do escritório.

Como você se posiciona diante desse tipo de situação? É fundamental você entender o seu controle financeiro a fundo, conhecer as possibilidades que possui para investimento e compreender como anda a saúde financeira do seu escritório. O problema existe porque, muitas vezes, essa análise mais profunda por parte do contador só acontece quando as dificuldades começam a aparecer.

Quantos contadores você conhece, que constantemente precisam realizar cortes de gastos, algumas vezes severos, para manter o escritório de pé? Que não conseguem obter uma lucratividade boa o bastante, nem equilibrar as finanças?

Hoje eu ensinarei a você, contador, sobre como colocar a sua gestão financeira em ordem de uma vez por todas!

Gestão Financeira para contadores – Começando a resolver o problema!

O primeiro passo é perceber – e admitir – que o problema existe, ou pelo menos que existe uma possibilidade de algo estar errado. Dê uma chance para a saúde financeira do seu escritório contábil!

 Para verificar como andam as suas contas, você precisará manter um controle rígido sobre o que o seu negócio gasta, uma relação de custos, por assim dizer!

Dessa forma, será preciso determinar:

  • O quanto cada membro da sua equipe custa para o seu negócio;

  • Quais são as despesas essenciais para que seu negócio funcione;

  • Quanto custa cada operação;

  • Os custos não operacionais no seu escritório.


Como você bem sabe, analisar o custo de cada elemento presente na sua empresa e o seu impacto no orçamento mensal e nos resultados é fundamental. Então, por que não aplicar essa mesma lógica ao seu escritório? Aquele velho ditado “casa de ferreiro, espeto de pau” não pode se aplicar ao seu negócio, porque se algo der errado, todos os clientes do ferreiro terão que usar espetos de pau, e isso significa deixá-los na mão!


Mas é claro que não adianta você, empresário, se dispor a cuidar de tudo sozinho. Você não é apenas um contador, é um empresário contábil, e o seu negócio depende de você, seus colaboradores dependem de você e o seu cliente depende de você! Já há muito a fazer, e não é recomendado que você tire o foco da sua gestão sobre o planejamento para operacionalizar – é preciso ter pessoas que cuidem exclusivamente disso.


Por exemplo, aqui no Grupo DPG, nós temos pessoas que cuidam do planejamento e do marketing dos clientes, e temos colaboradores específicos para pensar no marketing da nossa agência. É mais barato deixar os colaboradores cuidarem dos clientes e da DPG? Sem dúvida alguma, mas o barato pode sair caro.

 Terceirização é uma palavra-chave para a gestão financeira!

Eu prefiro deixar duas ou três pessoas cuidando do marketing do Grupo DPG, enquanto minha equipe foca no sucesso dos meus clientes, me certificando de que não será preciso distribuir o foco e de que todos darão o seu melhor em suas tarefas respectivas do que misturar tudo e deixar os resultados à cargo do acaso.

 Isso faz sentido para você? Então, talvez seja a hora de investir na contratação de pessoas que possam se focar na análise dos custos do seu negócio, algo como se você tivesse contadores particulares, Afinal, é preciso saber o que dá certo e o que dá prejuízo no seu negócio, não é mesmo?

As operações que não são extremamente necessárias a ponto de ter um colaborador especializado nelas dentro da empresa acabam sendo terceirizadas. Isso reduz os custos que eu teria, caso contratasse alguém para ficar aqui e, no fim, garante a mesma qualidade de serviço.


De repente, você pode terceirizar certas tarefas do seu escritório contábil. Veja, você vende BPO? A ideia é exatamente a mesma! Busque facilitar o seu trabalho e otimizar os seus recursos, mesmo que isso te custe um pouco mais a princípio. A ideia é que você tenha bons resultados a longo prazo, promovendo estabilidade.

É possível notar que algumas empresas contábeis estão cometendo erros trazendo muitos custos não operacionais para o seu negócio. Esses são custos que podem gerar uma despesa alta para o escritório, porém não geram resultado na operação específica.


Avalie as vantagens e as desvantagens para, enfim, tomar uma decisão do que é melhor para você!

Acompanhamento é sempre bem-vindo! Sempre!


O acaso não é confiável. Você precisa estar sempre de olho em suas finanças e nos seus resultados. Tenha cada número muito claro em uma planilha ou software. Pense da seguinte forma: você precisará de um ambiente onde poderá cruzar as informações relacionadas às suas despesas, ao retorno e aos investimentos que você precisa fazer.


Além disso, quando você possui uma planilha ou um software que possui essas informações, fica fácil entender quais serviços te trazem lucro e quais te causam prejuízo, possibilitando assim que você repense suas estratégias e o foco do seu escritório contábil.


Entenda, também, o quão inadimplente é a sua clientela. Você precisa controlar o fator inadimplência, já que esse é um dos principais causadores de problemas financeiros para uma empresa. Invista em estratégias eficientes para falar com os seus clientes inadimplentes. A ideia é que você consiga fazer com que eles sintam empatia e entendam que a inadimplência não é boa para você e nem para eles!  Portanto, construa um bom relacionamento com a sua clientela. Envie e-mails periódicos com conteúdos úteis para eles, busque atendê-los da melhor forma possível e fique à disposição. Dessa forma, eles se lembrarão de você!


Coloque todos esses dados na “ponta do lápis” e certifique-se de acompanhá-los periodicamente.


Não esqueça de cuidar da imagem do seu escritório por dentro e por fora. O marketing te ajuda a colocar a sua gestão em ordem, e nós, do
Grupo DPG, podemos te fornecer dicas valiosas para isso, não apenas para você ter publicidade na internet, mas também para construir relacionamentos sólidos, transparentes, duradouros, poderosos e lucrativos com os seus clientes, tanto aqueles que você já tem quanto os que você virá a adquirir!

Seja diferente, inove e evolua tecnologicamente hoje mesmo!

Em caso de dúvidas, fale comigo. Eu posso te ajudar com dicas para a gestão do seu escritório contábil! Entre em contato com o Grupo DPG e vamos descobrir, juntos, estratégias para seu escritório crescer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *