Marketing Jurídico Digital

Marketing Jurídico Digital – O que o meu site pode e não pode ter?

Advogado, você já se perguntou sobre o Marketing Jurídico Digital, não é mesmo? Então, é hora de saber o que seu site pode e não pode ter!

Eu, Marta Giove, já falei bastante por aqui sobre o Marketing Jurídico Digital. Mesmo assim, não abordei totalmente o que um site para advogados deve ter e o que precisa ser evitado a todo custo. Hoje você saberá exatamente isso!

Vamos lá, pois, hoje contarei tudo que é preciso saber sobre o assunto para que, assim, o(a) Doutor(a) esteja ciente de tudo que é necessário para o crescimento do seu escritório de advocacia na Internet e, consequentemente, no ambiente físico também!

Os princípios básicos do Marketing Jurídico Digital

  • O Marketing Jurídico Digital requer total compreensão da linguagem utilizada pelos clientes em potencial;
  • O Marketing Jurídico Digital deve respeitar as normas estabelecidas pela OAB;
  • O Marketing Jurídico Digital resulta em um impacto direto sobre a marca do seu escritório, tanto no ambiente digital quanto físico;
  • O Marketing Jurídico Digital requer um site atualizado com os padrões de comunicação e as técnicas mais atuais de posicionamento para web.

Agora que você conhece os fundamentos mais importantes do Marketing Jurídico Digital, é hora de entender como, na prática, essas estratégias devem funcionar – o que o seu site deve ou não ter!

O que o seu site pode e não pode ter, afinal?

Quando falamos em “poder” e “dever”, é necessário que tenhamos em mente as regras pré-estabelecidas pela Ordem dos Advogados do Brasil, que deixam bem claro quais são as práticas permitidas para o Marketing Jurídico Digital, além de pontos importantes sobre o Marketing Digital em si.

Ir contra isso seria desastroso para seu escritório! Por isso, confira, a seguir, o que você deve fazer para assegurar os melhores resultados possíveis para seu escritório no ambiente digital:

O que você NÃO pode fazer

 

  • Agir como um varejista

 

Assim como acontece em quaisquer meios de comunicação nos quais é permitido divulgar o seu escritório advocatício, utilizar palavras que caracterizem práticas varejistas, tais como: “o melhor escritório de advocacia” ou “promoção de serviços jurídicos” e afins.

 

  • Trabalhar de graça

 

Um advogado não deve oferecer serviços gratuitos. Portanto, nada de utilizar estratégias de captação com frases como “baixe o eBook e ganhe uma consulta gratuita” e elementos do tipo.

 

  • Ter um site lento

 

A lentidão é um problema que está sendo combatido diariamente por grandes empresas de tecnologia e Internet como a Google, por exemplo. Para que o seu site jurídico obtenha um bom posicionamento, ele precisa estar adequado aos padrões do Google e carregar o mais rápido possível.

 

  • Ter uma linguagem técnica demais

 

De nada adianta ser bom no que faz, se você não é capaz de comunicar isso para o seu público-alvo. É preciso falar a mesma língua que os seus clientes falam. Por isso, escrever textos muito rebuscados e utilizar termos técnicos em excesso é algo que deve ficar para os momentos em que você lidar com colegas de profissão e entidades do ramo jurídico. Para o seu site e suas estratégias, comunique-se com seu público como esse público desejar.

O que você PODE e DEVE fazer

 

  • Criar conteúdo relevante

 

A criação de conteúdo relevante é um pilar do Marketing Jurídico Digital. Sem isso, fica impossível posicionar o seu site jurídico em sites de busca como o Google. Além disso, seus textos servem para gerar tráfego e informar visitantes, que poderão se interessar pelos seus serviços, de acordo com os conhecimentos e técnicas aplicadas.

 

  • Promover sua marca pessoal

 

Se o seu escritório de advocacia carrega o seu nome, então, nada mais justo do que promover também o seu rosto. Você não precisa estampar a própria cara em panfletos. Na verdade, falo de produzir vídeos informativos, comentando sobre assuntos de cunho jurídico, que sejam do interesse do seu público-alvo!

 

  • Definir nichos de atuação

 

E, por falar em público-alvo, é preciso afunilar o seu atendimento. Seu público precisa se identificar com o seu site e, para isso, é necessário inserir nichos no seu site, pois, essa prática ajuda a mostrar que você, doutor(a), é especialista no que faz!

 

  • Aplicar UX e UI

 

User Experience e User Interface são conceitos que valorizam a navegabilidade e a acessibilidade visual e de experiência do usuário. Basicamente, um site que utiliza esses conceitos se torna mais agradável e, não só isso, mas também é valorizado pelo Google, favorecendo seu posicionamento nas primeiras páginas.

Agora é preciso aplicar!

O marketing jurídico digital oferece inúmeras oportunidades para o advogado. Para aproveitá-las, é preciso ter alguém especializado em todos esses conceitos e também na sua aplicação.

O Grupo DPG é uma agência de marketing para advogados e contadores, e pode te ajudar a construir uma presença mais forte na Internet, trazendo resultados reais para o seu escritório!

Em caso de dúvidas, entre em contato comigo! Eu ficarei feliz em te ajudar!

Curta nossa página do Facebook @GrupoDPG.Digital

Sucesso e até a próxima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *