Marketing Jurídico Digital

Marketing jurídico digital: como criar conteúdo que converte

Com o crescimento do uso das redes sociais nos últimos anos, ter uma presença online forte tornou-se fundamental para expandir os negócios. Profissionais da área de Direito também podem se beneficiar dessa prática para conquistar novos clientes. Mas os resultados vão depender de seguir passos importantes para criar um conteúdo que converte. Confira neste artigo a maneira correta e eficaz de fazer Marketing Jurídico Digital.

O marketing de conteúdo precisa necessariamente ser focado em informação. Portanto, num primeiro momento, não se preocupe em exaltar a sua empresa, detalhando há quanto tempo ela está no mercado nem suas qualidades. Tudo isso é importante, mas antes você deve capturar a atenção do internauta com algo útil para a vida dele.

Como fazer isso? É simples, forneça conteúdo relevante sobre a sua área de atuação. Coloque-se no lugar do seu cliente potencial e se pergunte: O que ele gostaria de saber sobre um serviço jurídico? Quais são as dúvidas dele? Assim como no ambiente físico, no virtual as pessoas procuram soluções para determinados problemas. Qual é o maior ou o mais recorrente problema que a sua empresa resolve? Anote essas respostas, pois elas podem ser o ponto de partida para a geração do seu conteúdo de Marketing Jurídico Digital.

O maior responsável pelo sucesso no meio digital é o conteúdo. Ao fazer uma publicação, você precisa entregar algo de valor. Leve o seu leitor a refletir sobre como o serviço do seu escritório de advocacia pode ser útil nos negócios dele.

Verifique o que já existe na internet sobre o tema que você escolheu abordar e ofereça algo a mais. Opte por explicar um pouco além, mas sempre com linguagem simples, esqueça o “juridiquês”. Dessa forma, mesmo que já exista um vasto conteúdo sobre o tópico, você terá chances de se destacar.

Planeje o conteúdo para ser visto no Google

Estar bem posicionado no Google influencia bastante nos resultados. Há um conjunto de fatores que determinam esse posicionamento, o chamado SEO (SearchEngineOptimization). Vou citar algumas dessas práticas para ajudá-lo a acertar seu alvo.

A publicação precisa ter uma palavra-chave definida, que deve aparecer diversas vezes ao longo do texto. Utilize o “Planejador de Palavras-chave do Google” para identificar as palavras mais procuradas no seu nicho. Por exemplo, se você atua na área de Direito Trabalhista, pesquise por “direitos do trabalhador ao sair do emprego” ou “como processar o empregador”. A palavra-chave também deve ser inserida no título do artigo e no primeiro parágrafo do texto.

Siga essas dicas!

Outros pontos importantes ao elaborar o texto são: ter pelo menos 500 palavras, possuir linguagem direta (sem termos técnicos, pois você está comunicando para o público leigo) e ser escrito em parágrafos curtos.

Sempre verifique a organização do texto. Na internet, a leitura costuma ser mais dinâmica. O uso de bullet points e subtítulos em negrito facilita o entendimento. Isso ajuda a manter o interesse do leitor até o final do texto e contribui para o sucesso no Marketing Jurídico Digital.

Usar imagens pertinentes ao tema também influencia positivamente no ranking do Google. O buscador “entende” que seu artigo oferece informação de formas diferentes: texto e imagem. Ou seja, ele oferece um conteúdo mais rico do que somente texto.

Porém, ao cadastrar a imagem em seu blog, inclua uma boa legenda e salve o arquivo com o nome do tema trabalhado. Assim, a imagem tem mais chances de ser indexada pelos mecanismos de busca.

A importância de divulgar nas redes sociais com o Marketing jurídico digital

A divulgação nas redes sociais tende a gerar resultado a médio e longo prazo. Se você não tiver em mente a real importância de fazer Marketing Jurídico Digital, poderá desistir nas primeiras postagens. Mas não se engane: o profissional que não está nas redes sociais está fadado à estagnação.

No mundo digital, você abre o seu leque de atuação para além do seu atual círculo de contatos. Fazer negócios com clientes que estão em outras cidades, estados e até países fica bem mais fácil.

Seja qual for o seu público-alvo, uma coisa é certa: ele está na internet. Para encontra-lo, segmente o seu conteúdo ao máximo. Sendo bem específico no assunto que você aborda, aumentam as suas chances de atingir pessoas interessadas, com perfil para adquirir seus serviços.

Defina também a “persona”, ou seja, faça uma radiografia do seu público-alvo. Saiba com clareza todas as características dele, incluindo dados como gênero, idade, local onde mora, hábitos e assuntos de interesse.

Por que ter um blog?

A internet traz a vantagem de falar diretamente com seu público. Os conteúdos mais acessados, seja em qual segmento for, funcionam como uma conversa. É a comunicação “um para um”: partindo de você para o seu cliente, sem intermediários. Essa proximidade gera benefícios como aumento da confiabilidade no emissor da informação, geração de seguidores fiéis emaior compreensão das necessidades do seu cliente potencial.

Porém, o zelo pela reputaçãocostuma causar receio nos profissionais que divulgam seu trabalho na internet. Você pode ter a impressão de que ao entrar no meio digital perderá o controle da sua imagem. Mas isso não é verdade, contanto que você faça tudo com estratégia.

Conteúdo de Qualidade


Todas as publicações precisam ser planejadas, bem estudadas antes de ir ao ar. É imprescindível interagir com os leitores com profissionalismo, sem deixá-los sem resposta. Mas nunca permita que o lado emocional prevaleça ao receber, por exemplo, uma crítica. A internet está repleta de haters. Tenha sangue frio ao lidar com eles ou não conseguirá fazer seu Marketing Jurídico Digital de forma adequada.

Leia tambémSite para advogados – por que ele precisa ser poderoso?

Mesmo que você já tenha um site, incorpore nele uma área para blog. A diferença entre site e blog é bem clara. No primeiro, você oferece informações mais “estáticas” e institucionais (Quem somos, Histórico da empresa, Serviços e Contatos). No blog, você tem a oportunidade de estreitar o relacionamento com o leitor.

No blog, se desenvolve essa “conversa” direta com o seu público, postando temas relevantes e conteúdos úteis para o dia a dia do leitor. São esses conteúdos que atraem os interessados do seu nicho para dentro da sua esfera de influência. A ideia é que as pessoas naveguem no blog movidas pela vontade de se informar e não por que você está vendendo algo.

Postando dessa forma e mantendo a regularidade, você cria uma rede de leitores engajados. Não adianta postar um monte de artigos no mesmo dia e depois ficar semanas sem atualizar. Escolha um dia da semana (e, se possível, um horário também) e poste sempre neste mesmo dia. Essa atitude simples vai aumentar suas chances de aparecer nos buscadores do Google.

Como gerar reputação nas redes sociais?

Outra consequência são as pessoas que recorrentemente voltarão ao seu blog para obter mais informação relevante e passarão a confiar no seu trabalho. Fazendo isso, você cria ou aumenta a sua reputação dentro do seu nicho.

Nada gera mais reputação para um profissional do que outra pessoa falar bem dos seus serviços. Por isso, identifique os melhores cases que seu escritório possui e divulgue em seu blog.

Você pode fazer isso mantendo o sigilo dos seus clientes, não precisa citar nomes. O importante é ser um caso verídico e que você destaque o benefício obtido por meio da contratação dos seus serviços. Sem dúvida, é uma das mais poderosas estratégias para o seu Marketing Jurídico Digital.

Acompanhe os resultados

Abra um espaço em sua agenda para mensurar os resultados obtidos pelo seu Marketing Jurídico Digital. Não adianta ter todo esse trabalho se você não verifica se está tendo retorno. Esteja atento ao crescimento do público, à quantidade e qualidade dos comentários e à conversão (leitores que se tornaram clientes).

Como visto neste artigo, muitos fatores influenciam no sucesso do Marketing Jurídico Digital. Para gerar conteúdo de qualidade, você precisará motivar a sua equipe a produzir artigos periodicamente. Mas ainda que você e seus colaboradores encontrem tempo para isso, quem cuidará das outras etapas? Após a postagem, quem verificará os resultados e pensará em novas publicações?

Levando em conta o risco de arranhar a sua reputação ao publicar aleatoriamente nas redes sociais e o tempo que toda essa estratégia demanda, contratar uma agência especializada pode ser a melhor solução.

Ao fazer isso, você destinatoda a complexidade de divulgar sua empresa no meio digital a profissionais experientes. O jornalista sabe quais pautas têm mais aceitação pelo público, conhece a linguagem adequada aos posts e tem facilidade de criar ações que aumentem a sua credibilidade nas redes.

Por isso, a sugestão é: foque na sua área de expertise e deixe que a gente cuide da divulgação da sua empresa nas redes sociais. Assim, vai ficar mais viável ter resultados com o seu Marketing Jurídico Digital.

Gostou das dicas? Saiba que eu posso te ensinar muito mais! Entre em contato com o Grupo DPG e garanta o sucesso das suas estratégias de marketing ao receber a orientação necessária para acertar, com o Grupo DPG ao seu lado!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *